Flor de Obsessão



Centenário Nelson Rodrigues

O célebre menino que via o amor pelo buraco da fechadura será homenageado pelo SescTV no próximo dia 23. Na data em que se comemora o centenário de nascimento do dramaturgo, escritor e jornalista Nelson Rodrigues, o canal exibirá uma programação especial reverenciando o Shakespeare brasileiro.

A obra do escritor pernambucano até hoje causa vertigens e reações paradoxais, abrangendo desde aspectos banais do cotidiano até fenomenais partidas de futebol e crimes passionais. Nelson Rodrigues radiografou como ninguém o humor carioca, a voracidade que habita a alma dos amantes e os arquétipos que movem a humanidade, regando tudo isso com frases lapidares, psicologismo anárquico e vida além dos limites impostos pela sociedade.

No programa Sala de Cinema, que irá ao ar à 1h do dia 23 de agosto, a atriz Lucélia Santos, a grande intérprete das mulheres de Nelson, fala da experiência de estrear no cinema com Bonitinha, mas ordinária, dirigido por Braz Chediak nos anos 1980, e de encarnar Glória de Álbum de Família e a fulminante Engraçadinha, admitindo ter o mesmo perfil psicológico das personagens rodriguianas. “Nelson deixou uma marca bem forte com relação ao erotismo, porque os personagens dele são eroticamente muito expressivos”, observa a atriz, que também conta detalhes da parceria com o escritor.

A peça de teatro O Beijo no Asfalto, escrita em 1961 e dirigida por Gianni Ratto, narra a história de um homem que, num ato de misericórdia, beija outro homem minutos antes da morte. O enredo foi a inspiração para o espetáculo O Beijo que a Cia Nova Dança 4 apresenta no programa Dança Contemporânea às 18h.

A série Tertúlia também rende homenagens ao universo rodriguiano com o episódio Nelson Rodrigues, por André Santanna, às 21h. O músico e escritor comenta as duas principais facetas de Nelson – a de tarado pervertido, que ilustrava as perversões sexuais no teatro e a de moralista reacionário, evidenciada nos contos. Mas ele mesmo rebate tais definições simplistas, recorrendo a Freud.

Santanna relembra a aversão dos católicos, dos intelectuais de esquerda e dos comunistas a Nelson Rodrigues, as discussões travadas com Alceu Amoroso de Lima, a origem do termo óbvio ululante e o grande acontecimento do Século XX, antecipado pelo dramaturgo – a revolução dos idiotas, elucidada amplamente em Os Idiotas Confessos. “Apesar da sordidez e do pseudorreacionarismo, ele pregou o tempo todo a amizade, o amor e a bondade. Ele é um cristão”, defende. Simplesmente imperdível!

Centenário Nelson Rodrigues
Sala de Cinema: Lucélia Santos
Dia 23/08, à 1h
Classificação Indicativa: 16 anos

Dança Contemporânea: O Beijo – Cia Nova Dança 4
Dia 23/08, às 18h
Classificação Indicativa: 14 anos

Tertúlia: Nelson Rodrigues, por André Santanna
Dia 23/08, às 21h
Classificação Indicativa: 12 anos



Siga o SescTv no Twitter